Logo USP

facebook

english

español

Há 12 anos homeopatia é alternativa no tratamento de aves na FMVZ-USP

 2DSC 3841edited

Bebê, canário fêmea: há mais de um ano faz tratamento homeopático                                                                 Foto: Ernani Coimbra

 

Publicado em 17/5/2017 - Por Adriana Carrer

 

Entre os atendimentos disponibilizados no Ambulatório de Aves do Hospital Veterinário da FMVZ-USP está o tratamento com homeopatia; especialidade médica profissional reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) desde 1995. A terapia alternativa é oferecida há aproximadamente 12 anos e atende cerca de 20 casos por mês. As principais ocorrências são quadros de automutilação e arrancamento de penas.

O tratamento homeopático visa a tratar os pacientes de uma forma global e não atuando somente nos sintomas. O médico homeopata vê o indivíduo como um todo e tenta, através de medicamentos mantê-lo equilibrado, defende Nilson Roberti Benites, professor e médico veterinário há 33 anos na área de homeopatia. O método baseia-se em quatro pilares para sua aplicação: o princípio da semelhança; experimentação no homem são; doses mínimas e medicamento único.

Benites e Marta Guimarães, médica veterinária responsável pela clínica do Ambulatório, explicam que durante a consulta é importante que o proprietário faça um minucioso relato sobre o problema do seu animal, destacando os distúrbios e sinais clínicos manifestados pelas aves. As características comportamentais e hábitos no dia a dia também devem ser levados para o consultório. “Dessa forma, cada caso é tratado em sua particularidade, apesar dos sintomas parecidos”, concluíram.

Para buscar uma resposta do animal doente, um estímulo precisa ser provocado no corpo para que haja uma reação, e ao aplicar o princípio dos semelhantes, o médico seleciona o fármaco que causa aquele tipo de sintomacologia. “Fazemos na verdade uma reação cruzada ao provocar um estímulo próximo à doença para que o próprio corpo reaja contra a doença em si”, afirma Benites.

 

17 05 2017 08 17 02

Atendimento realizado por alunos da pós-graduação e a médica veterinária Marta Guimarães                                Foto: Ernani Coimbra

 

Aceitação

Benites explica que o emprego dessa abordagem tem crescido a cada dia, principalmente por não apresentar efeitos colaterais, facilidade de administração do remédio, baixo custo e eficácia terapêutica. Em aves, as vantagens são ainda maiores por esses animais serem mais sensíveis a intolerâncias medicamentosas.

O destaque dessa medicina alternativa é o fato dos medicamentos homeopáticos das aves serem os mesmos dos seres humanos ou de outras espécies animais, explica Marta. “Podem ser adquiridos em farmácias de manipulação e disponibilizados na água de bebedouro do animal, o que facilita o tratamento. Desta forma, há menos probabilidade de estressar a ave para aplicação de remédios. ”

Segundo ele, 90% dos pacientes aceitam o tratamento homeopático porque não tem mais esperanças com o tratamento convencional, chamado também alopático. “Dificilmente as pessoas procuram espontaneamente a homeopatia como primeira opção”, afirma. As doenças mais tratadas no Ambulatório são as que justamente não tiveram um bom resultado com o tratamento tradicional. “Muitos pacientes descobrem na homeopatia uma alternativa para esses problemas, como nos casos de epilepsia, problemas na coluna, neoplasias, entre outras doenças crônicas,“ explicou Benites.

 

Resultados

Gina Silveira, dona da calopsita Heyboy de cinco anos, foi cética no início do tratamento, mas notou melhoras na calopsita com o tratamento. Heyboy, que passa há um ano e meio no ambulatório de aves, ficou menos estressado e tem diminuído seu comportamento de automutilação, arrancamento de penas. Esse processo inicia-se normalmente como uma limpeza excessiva das mesmas pela ave, que passa a arrancá-las e o quadro pode evoluir para lesões na pele e músculos. “Já tínhamos tentado de tudo, de colocar brinquedos na gaiola até uso de arnica”, comentou Gina, sobre os problemas de infecção por bactérias e sonolência apresentados pelo pássaro.

Para Dilma Alves Vanderley, dona do canário fêmea Bebê, de seis anos e meio, o tratamento teve efeitos rápidos. Depois de cinco anos de idade e três meses de tratamento pelo Ambulatório de Aves com homeopatia, a ave passou a cantar e a botar ovos. “Recomendaria esse tratamento pois é mais natural e menos estressante para o bichinho”, defendeu a dona. No tratamento convencional, o canário “usava antibiótico e anti-inflamatório pesados” lembrou Dilma.

 

Para mais informações

O serviço para tratamento com homeopatia no Ambulatório de Aves é oferecido em duas quintas-feiras durante o mês, no período da manhã, mediante agendamento prévio pelo telefone (11) 2648-6209, no horário das 8h às 17h. As consultas e exames são oferecidos a preços reduzidos.

 

Ambulatório de Aves da FMVZ

Primeiro centro de atendimento do gênero na América Latina presta serviços de atendimento clínico ao diagnóstico laboratorial das diferentes enfermidades que acometem as aves. Com 30 anos recém completados, os serviços se destacam no atendimento terapêutico, patológico e clínico em aves silvestres, exóticas e domésticas juntamente com a formação de médicos veterinários especializados.