Logo USP

facebook

english

español

Veterinária-USP é primeira da América Latina e 38.ª no mundo

 QSVETERINRIAUSP

 

Publicado em 16 de março de 2017

Divulgado no dia 7 de março, o QS World University Ranking by Subject  2017,  classifica o curso de Veterinária da USP em 38.º lugar no mundo; posição privilegiada alcançada também no ranking de 2016. Esse resultado coloca a Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP como a primeira da América Latina e a segunda da Íbero América, só perdendo para a Faculdade de Medicina Veterinária de Barcelona.Confira a classificação geral aqui.  

“É de grande prestígio estar na lista das 50 melhores do mundo, ao lado de instituições de renome na área de Medicina Veterinária, como a Cornell University, University of California-Davis, dos EUA, e a Royal Veterinary College, University of London, do Reino Unido” declara o diretor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP José Antonio Visintin.

Para Visintin, a qualidade do ensino e da pesquisa da área Veterinária em âmbito nacional é indiscutível e, sem dúvida, a reputação acadêmica internacional e as parcerias que a FMVZ-USP estabeleceu nos últimos anos, contribuíram para elevar a Veterinária da USP à posição alcançada no QS, enfatizou.  Segundo ele, o alicerce para esse resultado foram as pesquisas conjuntas desenvolvidas pelos docentes da Faculdade com instituições internacionais parceiras, o acolhimento de visitantes e pesquisadores internacionais, o intercâmbio de alunos em instituições de referência, assim como o estabelecimento de convênios acadêmicos internacionais e de dupla-titulação de mestrado e doutorado com instituições europeias, norte e latino-americanas. “Das 50 instituições listadas, a FMVZ tem parceria de sucesso com 27 delas, o que com certeza contribuiu para a alcançada reputação acadêmica”, finalizou.

USP no QS

A USP está entre as 50 melhores universidades do mundo em mais oito áreas: Odontologia (18ª posição); Engenharia de Minérios e Minas (25ª); Ciências da Atividade Física e Esportes (31ª); Arquitetura (35ª); Agricultura e Silvicultura (35ª); Arte & Design (42ª); Antropologia (42ª) e Direito (50ª). 

No topo da lista estão a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, com 15 cursos em destaque e o Massachusetts Institute of Technology (MIT), também nos EUA, com 12 cursos.

Publicado desde 2011 pela Quacquarelli Symonds, organização britânica de pesquisa em educação especializada em instituições de ensino superior, o ranking avaliou 4.438 universidades do mundo todo, em 46 áreas de concentração, quatro áreas a mais do que na edição do ano passado. O Brasil é o campeão da América Latina. Tem 27 universidades, que aparecem 246 vezes nas tabelas dos cursos. Os números brasileiros são o dobro do Chile, que tem 98 colocações e 12 instituições listadas. 

Critérios

As próprias instituições listadas nos rankings são as responsáveis pela avaliação de seus parceiros e das pesquisas por elas realizadas. Os critérios utilizados nas listagens geral e por área são qualitativos em relação à reputação acadêmica da universidade pelo mundo e quantitativos no que se refere à empregabilidade, ou seja, predileção de empregadores na contratação de alunos de graduação da instituição; número de publicações científicas; citações em artigos acadêmicos e seus respectivos impactos e  Índice H.